Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Erradicação de espécies exóticas invasoras em Fernando de Noronha

O arquipélago de  Fernando de Noronha, no estado do Pernambuco, é mundialmente conhecido por suas praias paradisíacas e belezas naturais que enchem os olhos de todo visitante que se aventura por lá. 

A área do arquipélago é protegida através de duas Unidades de Conservação (UCs), a Área de Proteção Ambiental – APA  e o Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, que possuem como foco a conservação da biodiversidade local e manutenção da paisagem natural

Como uma das principais ameaças à diversidade biológica, estão as espécies exóticas invasoras em especial em Unidades de Conservação (UC) e ilhas oceânicas.

Diante desse cenário, nasceu  o projeto de erradicação de vegetação exótica invasora do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha. O projeto é uma contrapartida da concessão operada pela  EcoNoronha, e conta com o apoio do  Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO) e da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). 

 

Mas afinal, o que são espécies exóticas invasoras?

Para entender o por quê deste projeto, você precisa ter em mente duas definições principais, do que são espécies nativas e espécies exóticas invasoras.

Espécies nativas são espécies animais ou vegetais, que ocorrem naturalmente em um local. Já espécies exóticas são aquelas  que não ocorrem naturalmente em uma dada região geográfica, mas que foram levadas para o local, em geral, pelo ser humano.

Alguma espécies, além de serem consideradas exóticas, podem ser classificadas também como  invasoras, ou seja, elas se proliferaram sem controle e passaram a representar uma grande ameaça para as espécies nativas e ao equilíbrio do ecossistema local. 

 

Conheça o viveiro de mudas do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha!

No viveiro de mudas do Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha, mudas nativas de Fernando de Noronha são cultivadas.Ele faz parte do projeto de erradicação de vegetação  exótica e invasora.

As plantas produzidas lá não podem ser comercializadas. Isso porque elas estão sendo produzidas especificamente para este projeto, objetivando reflorestar o parque nacional com mudas nativas do arquipélago.

Além da produção de mudas de espécies nativas no viveiro, o projeto abrange também atividades de retiradas dessa vegetação exótica invasora em áreas estratégicas e outras metodologias de controle de dispersão delas no local. 

Conheça mais projetos e pesquisas no Portal Conhecer Para Conservar!

 

 

Sobre o Grupo Cataratas

Principal empresa de ecoturismo do Brasil, o Grupo Cataratas é  responsável pela gestão de visitação de atrativos de natureza e parques nacionais mais importantes do país, como: Parque Nacional do Iguaçu (Cataratas S/A), Parque Nacional da Tijuca (Paineiras Corcovado) e Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha (EcoNoronha). Suas outras operações são: Aquário Marinho do Rio,BioParque do Rio e Marco das Três Fronteiras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Talvez você também curta: