ICMBio e concessionária Econoronha inauguram PIC Leão

O PIC Leão é uma estrutura que está entre as obrigações contratuais da concessionária Econoronha. A ideia é que seja mais uma estrutura de uso público que busca facilitar a visitação e conciliá-la com a conservação do meio ambiente, contribuindo com o controle de acesso a praia do Leão. A construção do PIC Leão durou 90 dias. Em especial, essa obra tem a característica de ser classificada como 100% sustentável por possuir abastecimento elétrico utilizando 100% de energia solar, decks em madeira plástica, reaproveitamento da água da chuva e banheiros secos com sistema de compostagem. Toda a estrutura até o mirante do Leão também possibilita o acesso de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, visando a sua adaptação e locomoção.

 

“Nós tínhamos um grande desafio, porque aqui não temos rede de água ou de esgoto, nem eletricidade. Tivemos que buscar tecnologias sustentáveis e eficientes para que pudéssemos colocar o PIC em funcionamento. Houve um grande trabalho de uma grande equipe, profissionais que pensaram em técnicas e soluções para que pudéssemos fazer um obra 100% limpa e sustentável. A missão da concessionária é proporcionar a turistas e moradores uma visitação de qualidade. A ideia é que a obra sirva não somente para visitação pública, mas também como instrumento de educação, para que as pessoas possam vir aqui e criar consciência sobre o espaço.” – disse Pablo Mórbis, gerente da Econoronha.

 

Segundo Edson Rocha – Ministro do Meio Ambiente, a inauguração da obra na Praia do Leão é uma parte importante da possibilidade de crescimento das atividades econômicas acontecendo em bases sustentáveis: “Nos últimos dois anos e meio nós mais do que dobramos as áreas em Unidades de Conservação no Brasil, mas entendemos que não basta constituir novas unidades, é preciso cuidar das que já existem, e esse cuidado acontece também através das parcerias que estabelecemos. Precisamos da colaboração de todos nessa missão de um turismo sustentável. Quem visita Fernando de Noronha vem sempre motivado pelo que de fato é a beleza natural desse lugar. Portanto, a beleza que atrai não pode ser o motivo da degradação. Quem vem precisa estar consciente da preservação e manutenção desses recursos naturais.”

 

“Essa obra foi muito pensada e espero que seja bem aproveitada não só pelos visitantes, mas especialmente pela a comunidade local, para que ocupe esse espaço que já é dela. Com um conceito muito claro de sustentabilidade, esperamos que seja também um modelo pra comunidade noronhense” – conclui Felipe Mendonça, gestor do ICMBio Noronha.

 

Junto com esse calendário de obras está previsto o estacionamento do Abreu, no Forte São Joaquim do Sueste e reforma do piso do estacionamento do PIC Sancho, além de melhorias na estrutura do Centro de Visitantes. Também haverá uma mudança na dinâmica da visitação na Ponta da Caracas. Com o estacionamento no Forte São Joaquim do Sueste, o trajeto de carro irá terminar no estacionamento e não haverá o acesso de veículos até a Ponta das Caracas, só sendo possível ir a pé ou de bicicleta.

Fonte: Patrícia Lindoso / Voluntariado – Comunicação ICMBio

Grupo Cataratas

O Grupo Cataratas é responsável pela gestão de atrativos na área de turismo sustentável do Brasil desde 1999. Os serviços voltados ao ecoturismo reúnem hoje 6 atrativos de Foz do Iguaçu até Fernando de Noronha.

Duas vezes eleita a companhia mais sustentável na área de Turismo e Hotelaria no Brasil (Revista Exame), o compromisso com a sustentabilidade e a conservação estão no DNA do Grupo Cataratas.